CategoryEstudo bíblico

Estamos justificados em Cristo?

A justificação é o ato pelo qual um pecador arrependido recebe o livramento da penalidade da lei, recebendo da graça e do favor de Deus. Deus é o próprio autor da justificação. Vejamos os versículos a seguir:

Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica”. Romanos 8:33

Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus”. Romanos 3:24

Características da justificação: 

Vem pela graça: Nós não somos merecedores do amor de Deus, mas por sua graça Ele nos concede de sua misericórdia. Quando um homem demonstra seu arrependimento verdadeiro Deus o justifica, fazendo dessa pessoa uma herdeira de sua rica bondade.

É instantânea: Este ato da justificação ocorre no momento em que a pessoa crê. Justificação não é um processo com passo a passo ou com fases para serem seguidas, e sim é um ato que acontece com a fé da pessoa em Cristo Jesus e com o seu arrependimento.

Cristo é a sabe da justificação: Cristo é a base única para nossa justificação. Somos culpados diante de Deus, mas o sacrifício de Cristo realizado em nosso lugar nos proporcionou o perdão de Deus, assim somos feitos justos diante de Deus pela justiça de Jesus Cristo.

Elementos da justificação:

Os elementos da justificação são: graça, sangue e a fé.

Graça: A graça de Deus é o favor imerecido. Não merecemos, mas Ele entregou seu filho Jesus para morrer pelos nossos pecados e ressuscitar trazendo graça. Sem a graça não teríamos direito a vida eterne. Temos na bíblia diversas passagens que falam sobre essa maravilhosa graça de Deus.

“Vocês estavam mortos em suas transgressões e pecados, nos quais costumavam viver, quando seguiam a presente ordem deste mundo e o príncipe do poder do ar, o espírito que agora está atuando nos que vivem na desobediência. Anteriormente, todos nós também vivíamos entre eles, satisfazendo as vontades da nossa carne, seguindo os seus desejos e pensamentos. Como os outros, éramos por natureza merecedores da ira.

Todavia, Deus, que é rico em misericórdia, pelo grande amor com que nos amou, deu-nos vida com Cristo quando ainda estávamos mortos em transgressões – pela graça vocês são salvos.

Deus nos ressuscitou com Cristo e com ele nos fez assentar nas regiões celestiais em Cristo Jesus, para mostrar, nas eras que hão de vir, a incomparável riqueza de sua graça, demonstrada em sua bondade para conosco em Cristo Jesus. Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie”. Efésios 2:1-9

Sangue: No sangue de Jesus encontramos nossa justificação. Jesus é Santo, Ele se fez maldição por nós. Ele derramou cada gota de sangue pelo nosso pecado. Alí na cruz ele estava apagando as nossas transgressões. Ele estava nos dando o direito de nos tornamos filho de Deus, remidos, lavados e limpos.  O sangue de Jesus é a propiciação. É a nossa justificação.

Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado”, 1 Pedro 1:18,19

: O homem nada alcançará com suas forças próprias e nem com suas boas obrar. É através da fé que o homem aceita o sacrifício justificador de Jesus.

Não podemos alcançar a graça de Deus através de nossos esforços. Não importa o quão grande seja nossas obras, ela não nos levará para a justificação em Cristo.

A pela fé que cremos na palavra do Senhor. É pela fé que alcançamos misericórdia. É pela fé que agradamos a Deus. A fé é o nosso firme fundamento. Quando aceitamos o sacrifício que Jesus fez por nós, aí então recebemos de sua justificação.

Mas, depois que veio a fé, já não estamos debaixo de aio.
Porque todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus.
Porque todos quantos fostes batizados em Cristo já vos revestistes de Cristo
”. Gálatas 3:25-27

Conclusão:

Maravilhosa é a doutrina da justificação em Cristo Jesus. Hoje podemos ser chamados de filhos de Deus.

Não estamos justificados mais debaixo da lei. Estamos debaixo do sangue do Senhor.

Deus nos concede a justificação através dos seguintes elementos:

  • Graça
  • Sangue

5 segredos bíblicos para uma vida feliz

Todos nós desejamos ter uma vida repleta de bênçãos, e isso inclui viver bem com a família, conviver bem no ambiente de trabalho, administrar bem a vida financeira, dentre outros.

Desde a antiguidade o homem de forma geral, busca se completar com objetivo de alcançar uma vida feliz. O fato é que muitas vezes lidamos com pessoas que parecem ter tudo, mas não são felizes em sua essência.

A felicidade implica em uma vida próspera. Prosperidade não envolve apenas ter dinheiro. A prosperidade representa muito mais: significa ter uma vida completa, uma vida que você não tenha ‘ausência’ na área sentimental, familiar, financeira e espiritual.

A bíblia, fonte da palavra de Deus nos traz algumas dicas de como podemos ter uma vida feliz. É o que veremos a seguir.

A palavra de Deus como fonte de felicidade:

Deus é o maior interessado em que sejamos felizes. Por meio da vontade Dele fomos criados. A bíblia mostra em diversos livros, capítulos e versículos a grandeza do amor de Deus para conosco.

Podemos encontrar na bíblia, que é a palavra de Deus, um manual para nosso dia a dia. Isso mesmo: a bíblia é pode ser vista como um verdadeiro manual, onde podemos descobrir como alcançar nossos planos, nossos propósitos e objetivos.

Como ter uma vida feliz?

Vamos falar aqui de 5 segredos bíblicos que podem te proporcionar uma vida feliz e completa.

1) Em tudo, dai graças, porque esta é a vontade de Deus (1Tessalonicenses 5:18):

A gratidão é um sentimento nobre. Quando agradecemos por algo estamos reconhecendo os cuidados de Deus para conosco. Muitas vezes passamos por situações difíceis e nossa primeira reação é murmurar. Se aprendermos o valor da gratidão mediante as situações difíceis, veremos como é possível manter nossa felicidade. Se algo não aconteceu como era esperado, não era o tempo certo de acontecer, ou talvez algo maior esteja te esperando. Quando deixamos de lado o espírito de reclamação conseguimos alcançar uma vida mais alegre.

A pessoa feliz consegue encontrar vários motivos para ser grata a Deus. A pessoa feliz sobrepõe seus problemas, com tudo aquilo de bom que Deus fez para ela.

2) Confie seus planos para Deus (“ Peça a Deus que abençoe os seus planos, e eles darão certo. ” Provérbios 16:3):

Uma coisa muito importante para ter uma vida plena de alegria, é entregar os seus planos para Deus, é importante não sair por aí contando para todo mundo quais são seus sonhos, quais são seus objetivos. Muitas vezes estamos cercados de sentimentos de inveja, algumas pessoas até mesmo de forma inconsciente sentem alguma inveja em cima de nossos planos. Guarde seus planos em Deus. Para que na hora que eles aconteçam você se regozije.

3) seja misericordioso e faça o bem (“ Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia. ” Mateus 5:7 – “ Descobri que não há nada melhor para o homem do que ser feliz e praticar o bem enquanto vive. ” Eclesiastes 3:12):

A bíblia afirma que bem-aventurados são os misericordiosos.  Para ter uma vida feliz não podemos pensar só no ‘eu’. E preciso pensarmos nas outras pessoas. Quando fazemos o bem nossos corações se enchem de uma paz inexplicável. É necessário que a nossa felicidade não sacrifique os outros, mas sim que nossa felicidade motive e complete ao próximo.

4) orai sem cessar (1 Tessalonicenses 5:17):

A oração é um recurso eficaz. Através da oração podemos nos aproximar de Deus. Quando estamos próximos da vontade de Deus o nosso coração sente paz. Ao orarmos as nossas preocupações deixam de ser algo tão assustador. É através da oração que podemos encher nossa mente de esperança e tranquilidade.

5) Regozijai-vos sempre (1Tessalonicenses 5:16):

Este versículo nos mostra que devemos constantemente buscar a alegria em nossas vidas. Mas você pode se perguntar: Como conseguir isso em um mundo tão difícil com tantos desafios?

A resposta para você é esta: Não olhe as situações. Situações mudam o tempo todo. Nem todos os acontecimentos são favoráveis a nós. O que devemos é olhar além da situação, pois quando olhamos mais além dos problemas podemos ver Deus, podemos ver como Ele tem cuidado de nós, como Ele tem nos fortalecido, e isso nos mantém com a alegria plena.

 

O que podemos aprender das parábolas bíblicas

O que é parábola?

Na bíblia, no decorrer do novo testamento, encontramos diversas parábolas usadas para exemplificarem situações e atitudes. Mas final, o que é parábola na bíblia?

Parábola em seu termo geral é uma pequena narrativa que pode transmitir uma lição moral. No contexto bíblico, temos que as parábolas eram utilizadas para transmitirem ensino e conduta moral para as pessoas.

Em resumo, podemos dizer que parábolas são ensinamentos obtidos através de pequenas histórias que nos ensinam como viver no dia a dia.

Por que Jesus falava em parábolas?

Jesus falava muito em parábolas para ensinar ao povo. As parábolas de Jesus serviram como base para aquele povo naquela época e serve como base até hoje. Todos os pequenos acontecimentos narrados por Jesus se aplicam de forma bem interessante no contexto da sociedade independente do passar do tempo.

Dentre as parábolas mais conhecidas de Jesus, temos as seguintes:

O filho pródigo (Lucas 15:11-32): 

Esta parábola retrata a história de um filho que pediu para seu pai a sua parte da herança e partiu para uma terra distante, vivendo dissolutamente. Depois de ter gastado toda sua herança, começou a mendigar do alimento, foi quando arrependido ele resolveu voltar para casa do seu pai. O seu pai o recebeu de braços abertos, afirmando: “Este meu filho estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado.” (Lucas 15:24).

Ilustração parábola do filho pródigo

A parábola da figueira estéril (Lucas 13:6-9): 

A parábola da figueira retrata a história contada por Jesus, onde certo homem que tinha uma figueira foi procurar frutos nela e não encontrou, sendo assim ordenou que cortassem essa figueira que não produzia frutos.

A parábola do bom samaritano (Lucas 10:29): 

Um intérprete da lei perguntou para Jesus ‘Quem é o meu próximo?’. Ao passo que Jesus respondeu com a seguinte parábola: ‘Um homem que viajava e passava entre Jerusalém e Jericó foi roubado e espancado, ficando gravemente ferido. Um sacerdote passou por este homem e não o ajudou, um levita passou por este homem e não o ajudou, um samaritano passou por esse homem e o ajudou, cuidando de suas feridas’.

Parábola da ovelha perdida (Lucas 15:3-7):

Aqui Jesus nos conta a história de um homem que cuidava de cem ovelhas, mas na tarde, ao contá-las todas, lhe faltava uma ovelha. Este homem deixou as noventa e nove ovelhas no aprisco e foi procurar a que estava perdida, então ele a encontrou no caminho ferida e com frio, onde ele curou as suas feridas, a colocou nos ombros e a levou para junto das demais ovelhas.

Essas são só algumas das diversas parábolas contadas por Jesus. Mas afinal, como podemos aprender com essas parábolas?

O que podemos aprender com as parábolas bíblicas:

1) Ensinamento: Jesus nos ensina como devemos conduzir nossa vida cristã através de parábolas. No novo testamento aprendemos como devemos tratar nosso próximo (parábola do bom samaritano), como é importante produzirmos frutos para Deus (parábola da figueira), como podemos nos arrepender e voltar para Deus (parábola do filho pródigo), como Deus nos ama (parábola das cem ovelhas) e várias outras parábolas nos admoestam sobre nossas condutas.

 2) Vontade de Deus: As parábolas descritas por Jesus nos proporcionam uma forma simples de entender como podemos viver na vontade de Deus. Se não tivéssemos elas na bíblia, não teríamos alguns entendimentos. Deus ama o seu filho e por amor aplica a sua correção. As parábolas na bíblia são os ensinamentos e correções de Deus para nossas vidas.

3) Exemplos: As parábolas nos servem de verdadeiros exemplos, que podemos usar para pregarmos e ensinarmos as pessoas. Elas podem ser entendidas de uma forma geral, podemos falar delas para adultos, idosos ou crianças. Os exemplos de cada parábola nos proporcionam uma verdadeira forma de levarmos a palavra de Deus para o nosso próximo.

4) Crescimento espiritual: ao meditarmos em alguma parábola e aplicarmos ela em nossas vidas, estamos adquirindo crescimento espiritual. Pois quando andamos naquilo que Deus deseja, vivemos uma vida em comunhão e andamos cheios do Espírito Santo.

Conclusão:

Como podemos ver, as parábolas bíblicas nos servem como ensinamentos e correções, que devemos aplicar no nosso dia a dia, nas mais diversas situações, seja na igreja, seja em casa, nos estudos, no trabalho, no relacionamento ou no convívio social.

Um curso virtual de teologia que me ajudou muito a entender todo o contexto das parábolas foi o que me indicaram no soubacharelemteologia.com

 

O que é teologia histórica

Teologia é hoje em dia um assunto muito pesquisado e estudado dentro e fora das igrejas. Cada vez mais pessoas buscam entender todo início da criação de Deus e entender da sua soberana vontade.

O estudo teológico é hoje um dos principais meios de compreender a relação de Deus com o homem, e também de entender a bíblia na sua forma correta.

Afinal, o que é teologia?

Teologia é o estudo de Deus. De forma mais precisa podemos dizer que é uma área que estuda os desígnios de Deus e a sua relação com a humanidade.

Na teologia temos diversas categorias de estudos. Em geral dizemos que ela pode ser dividida em quatro partes, a saber: teologia sistemática, teologia bíblica, teologia histórica e teologia prática.

Veremos a seguir os conceitos envolvidos na teologia histórica, conhecendo seus princípios básicos e fundamentos.

O que é teologia histórica?

A teologia histórica (também chamada de história da teologia ou história da doutrina) se relaciona com a história da igreja e da teologia cristã, investigando as ideias e acontecimentos que se desenvolveram.

A Teologia Histórica tem como seu objetivo principal apresentar a ligação existente entre o contexto e teologia.

A teologia histórica não é só uma análise da história da teologia cristã, mas sim é um estudo histórico que identifica como os cristãos de diferentes épocas entenderam os vários tópicos teológicos.

O estudo do ensino da Igreja e o pensamento envolvido podem incluir outras abordagens como:

História do dogma: analisa temas doutrinários, sendo a doutrina da Trindade, a doutrina da pessoa de Cristo e a doutrina da graça.

História do pensamento cristão: identifica tópicos que abordam questões filosóficas, sociais, éticas e políticas.

História da teologia: A história da teologia não é limitada como a história do dogma, e também não é tão ampla como a história do pensamento cristão. Mas a história da teologia usa tanto a história do dogma como a história do pensamento cristão em sua abordagem.

História da doutrina cristã:

A história da doutrina cristã engloba um assunto intermediário entre a história dos dogmas e a história da teologia.

Podemos dizer que a doutrina crista é mais ampla que dogmas e mais restrita que o campo da teologia.

A história da doutrina cristã e a história
da teologia são muito próximas imã da outra, se diferenciando no fato que, a doutrina cristã destaca mais os aspectos do ensino e da transmissão da verdade e da fé.

Abordagens da teologia histórica:

Na teologia histórica podemos estudar a  história da teologia com base em duas abordagens básicas: temática e cronológica.
A abordagem temática considera cada tema da teologia crista (deus, cristo, igreja), mostrando como cada um destes temas foi estudado e analisado ao longo dos anos l.

Já a abordagem cronológica leva em conta os principais autores e também os principais tópicos discutidos em cada período da história,  fazendo um estudo desde  a igreja antiga até o período atual que vivemos.

Linha de pesquisa da teoria histórica:

O estudo da teologia histórica permite explorar e pesquisar diversos aspectos que contribuíram para o desenvolvimento do cristianismo no decorrer da historia.

A linha de pesquisa como dito anteriormente engloba tanto a história da igreja como a história da teologia.

É importante conhecer a história da igreja porque nos proporciona um conhecimento de como as mesmas foram desenvolvidas e quais os pensamentos envolvidos.

O que aprendemos até aqui:

  • Teologia histórica analisa o contexto histórico da igreja e da teologia.
  • A teologia histórica permite compreender os acontecimentos que formaram a igreja e o campo de estudo teológico.
  • A teologia histórica pode ser abordada com base em duas perspectivas: temática e cronológica
  • Abordagem temática se relaciona  com os temas teológicos como Deus, salvação, Jesus, etc.
  • Abordagem cronológica investiga tópicos e acontecimentos ao longo do tempo.

Porque estudar teologia é importante?

O estudo da teologia amplia nossa visão sobre Deus e a sua soberana vontade. Além disso, quando estudamos teologia, ficamos possibilitados de falar com propriedade sobre os tópicos da bíblia.  O estudo teológico nos abre o entendimento e nos proporciona conhecimentos construtivos.

Conclusão:

A teologia histórica vem como uma área que analisa os acontecimentos que envolvem a igreja e o estudo da teologia. Entender toda essa história permite que muitos tópicos nos sejam esclarecidos.

 

© 2017 regnum mariae

Theme by Anders NorénUp ↑